Comissão de Acessibilidade e Necessidades Específicas

Acessibilidade na IES

CAMINHOS ACESSÍVEIS PARA TODOS

 

A comissão de acessibilidade para as pessoas com necessidades específicas FAMMA é responsável por estudar, analisar implementar as ações que promovem as pessoas com necessidades específicas e as possibilitem a uma inclusão responsável, para vencer as barreiras do preconceito e da discriminação e ter direito a uma vida de qualidade.

A diversidade humana deve ser compreendida como o conjunto das diferenças e particularidades individuais que caracterizam as pessoas como únicas e singulares.

A adversidade contempla as diferenças biológicas, comportamentais, culturais e sociais. Sendo assim construiu-se historicamente uma normatização da sociedade de acordo com padrões previamente estabelecidos e as pessoas com deficiência não se encontram dentro destes padrões e eram discriminadas.

O maior desafio foi iniciar em meados de 2004 a inclusão da pessoa com deficiência na sociedade. A política de inclusão das pessoas com deficiência também é uma missão da FAMMA enquanto instituição de ensino. Hoje a comissão é formada por uma equipe multidisciplinar que envolve funcionários, docentes e discentes e tem como objetivo buscar melhorar a inclusão da pessoa com deficiência através da acessibilidade, alteração de processos existentes, compra de equipamentos, especificamente de mobiliários e sugestão de layout ergonômica, melhorando desta forma o “ir e vir” das pessoas com necessidades específicas na instituição.

A comissão teve inicio em 2014 como o nome de comissão de acessibilidade para as pessoas com deficiência, por meio de uma equipe multidisciplinar, conhecer e buscar sanar as possíveis barreiras que não possibilitavam as pessoas com deficiência terem pleno acesso na instituição. Em 2015 foi formada a comissão de espectro autista na tentativa de cooperar com este grupo as comissões forma fundidas, tornando-se a comissão de acessibilidade para pessoas com necessidades específicas.

Algumas medidas com relação a acessibilidade já foram tomadas, como rampas, piso tátil, ajuste nos sanitários, elevador, palestras que trazem uma fala reflexiva sobre o espectro autismo e sobre o preconceito atitudinal para funcionários, professores e outros.

A comissão hoje está desenvolvendo ações não somente para que a FAMMA seja uma instituição inclusiva, mas que possa ser um exemplo de inclusão para os demais segmentos de Maringá.

 

Presidente: Luciana Boligon Refundini 

Secretária: Eliane da Costa Lima 

Gisele Mascagna 
Givago Dias
Osmar Adriano Santos de Oliveira 
Fabiane Fantacholi 
Rosilene Gonçalves
Daiane Boiago

Cirlene Picolo

REPRESENTANTE DOS FUNCIONÁRIOS
Jaquelaine Pelguski Ferraz

REPRESENTANTE DOS DISCIENTES
Bruna Paes 

Informações Relacionadas