Software ilegal

maio 19, 2010 UnirConhecimento 38

La Paz, 18 mai (Prensa Latina) Bolívia perde anualmente 40 milhões de dólares pela instalação de programas informáticos ilegais na maioria de seus computadores, informou hoje o gerente geral da associação Software Livre aqui, o argentino Hernán Alberti.

Em realidade é bem mais, porque essa cifra deve multiplicar-se por três pelos serviços associados, de modo que estaríamos falando de 120 milhões de dólares, assinalou em conferência de imprensa.

Alberti apresentou um relatório de pirataria informática da Business Software Aliance, que agrupa aos principais fabricantes mundiais, e assegura que em 2009 Bolívia tinha programas piratas em 80 por cento de seus computadores.

Tal cifra coloca à nação andina no terceiro posto entre os latino-americanos com mais informática ilegal, só ficando atrás da Venezuela (86 por cento) e Paraguai (83 por cento).

O especialista considera que ainda que a pirataria tem descido nos últimos anos, segue causando danos ao Estado pela perda de empregos e arrecadação de impostos, entre outras afetações.

Software Livre iniciará em Bolívia uma campanha gratuita de auditorias a 300 empresas privadas, para determinar o nível de legalidade dos programas que usam, e promoverá um plano de educação informática para melhorar esta situação.

mgt/lp/b
Fonte: http://www.prensa-latina.cu/index.php?option=com_content&task=view&id=189440&Itemid=1

Quer saber mais sobre software livre?
Aproveite o Evento SolivreX em http://solivrex.psl-pr.org.br

Comentários

Deixe sua mensagem